quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Clientes assíduas do Restaurante D. Abade


Atitudes diferentes de acordo com a idade entre as mesmas pessoas.
Quatro mulheres faziam aniversário no mesmo dia, e iam sempre
 comemorar esse dia juntas no restaurante supracitado.
No aniversário dos 25 anos escolheram este restaurante, Porque
iam lá almoçar também muitos jovens que tinham boas profissões
 liberais e outros  que eram empresários de muito sucesso.
No aniversário dos 30 almoçar voltaram lá porque duas delas ainda não
tinham arranjado namoro. E ali era um lugar de boa caça ao tesouro!
No aniversário de 40 anos, elas vão ao restaurante D Abade porque os
 empregados eram bonitos homens (um Pão) e usavam roupas justas.
No aniversário de 50 anos, elas vão ao mesmo restaurante. Porque 
ali reservavam-lhes uma mesa mais recôndita para elas estarem à 
vontade e puderem usar a linguagem mais obscena sobre o sexo e 
o órgão fálico e o "behaviour" dos maridos no lugar da clinoterapia.
No aniversário dos 70 já viúvas iam lá só quando havia baile, porque 
 o comer era feito no mesmo dia nunca lá comeram coisas estragadas.
Depois de terem falecido os companheiros tornaram-se iofóbicas 
(medo do veneno) e tinham muito medo de morrer" a tanatofobia".
 Alem disso, tinha o sistema de “buffet” que podem comer e beber
 à-vontade pagando o mesmo preço.
 No aniversário de 80 anos, elas foram novamente ao mesmo 
restaurante porque lá é sossegado  e tem um ambiente é agradável.
No aniversário de 85 anos, elas vão a esse mesmo, porque tem acesso à
Cadeira e rodas.
No aniversário de 90 anos, elas foram ao restaurante D. Abade
porque nunca lá tinham ido  antes!...


A grande função da vírgula

A vírgula é um dos elementos que causam mais confusão
 na língua portuguesa. Nem toda a gente sabe ao certo
onde deve e onde não deve usá-la. O motivo disso é simples:
ensinaram-nos de forma errada; Dizer coisas como "a vírgula
é usada para indicar pausa"; ou "preste atenção em como
você fala, quando tiver pausa, use vírgula"... isso é asneira,
pois cada um de nós fala de maneira diferente, usa pausas
 diferentes e, basicamente, decide como quer falar. (apesar
disso, devemos ter cuidado, pois somos julgados pelo modo
de falar). Mas não podemos simplesmente decidir onde tem
e onde não tem vírgula. Ela tem poder demais para ser
 arbitrária.
1. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR ELEMENTOS
QUE VOCÊ PODERIA LISTAR
Veja esta frase:
João Maria Ricardo Pedro e Augusto foram almoçar.

Note que os nomes das pessoas poderiam ser separados
 numa lista:
Foram almoçar:
·     João
·     Maria
·     Ricardo
·     Pedro
·     Augusto
Isso significa que devem ser separados por vírgula na frase
original:
João, Maria, Ricardo, Pedro e Augusto foram almoçar.
Note que antes de "e Augusto" não tem vírgula. Regra geral,
não se usa vírgula antes de "e". Há um caso específico que
explico mais à frente. Um outro exemplo:
A sua fronte, a sua boca, o seu riso, as suas lágrimas
enchem-lhe a voz de formas e de cores...
2. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR EXPLICAÇÕES QUE
ESTÃO NO MEIO DA FRASE
Explicações que interrompem a frase são mudanças de
pensamento e devem ser separadas por vírgula. Exemplos:
Mário,
 o jovem que traz o pão, não veio hoje.
Dá-se uma explicação sobre quem é Mário. Se tivéssemos
 que classificar sintaticamente o trecho, seria um 'aposto'.

Eu e tu,
 que somos amigos, não devemos guerrear.
O trecho explica algo sobre "eu e tu", portanto deve estar
entre vírgulas. A classificação do trecho seria oração
adjetiva explicativa.
3. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR O LUGAR, O
 TEMPO OU O MODO QUE VIER NO INÍCIO DA FRASE

Quando um tipo específico de expressão — aquela que
indica tempo, lugar, modo e outros — iniciar a frase,
usa-se vírgula. Noutras palavras, separa-se o adjunto
adverbial antecipado. Exemplos:
Lá fora, o sol está de rachar!
"Lá fora" é uma expressão que indica "lugar". Um adjunto
adverbial de lugar.
Na semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.
"Na semana passada" indica tempo. Adjunto adverbial de
tempo.
De um modo geral, não gostamos de pessoas estranhas.
"De um modo geral” é sinónimo de "geralmente", adjunto
 adverbial de modo, por isso tem vírgula.
4. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR ORAÇÕES
INDEPENDENTES

Orações independentes são aquelas que têm sentido, mesmo
 estando fora do texto. Já vimos um tipo dessas, que são as
orações coordenadas assindéticas, mas também há outros casos.
 Vamos ver os exemplos:
Acendeu um cigarro, cruzou as pernas, estalou as unhas,
demorou o olhar em Mana Maria.
Neste exemplo, cada vírgula separa uma oração independente.
Elas são coordenadas assindéticas.
Eu gosto muito de chocolate,
 mas não posso comer para nã
o engordar.
Eu gosto muito de chocolate,
 porém não posso comer para
 não engordar.
Eu gosto muito de chocolate,
 contudo não posso comer para
não engordar.
Eu gosto muito de chocolate,
 no entanto não posso comer para
 não engordar.
Eu gosto muito de chocolate,
 entretanto não posso comer para
não engordar.
Eu gosto muito de chocolate,
 todavia não posso comer para
 não engordar.
Entendeu? Antes de todas essas palavras, chamadas de
 conjunções adversativas, tem vírgula. Para quem goste de saber
os nomes (se é que tem alguém), elas se chamam orações
 coordenadas sindéticas adversativas. (medo!)
VEJA: OS ERROS MAIS COMUNS DA LÍNGUA PORTUGUESA
Agora só faltam mais duas coisinhas:
Quando é que se usa vírgula antes de "e"?
Vimos em cima que, regra geral, não se usa vírgula antes de
"e". Há só um caso em que se usa vírgula, que é quando a frase
 depois do "e" fala de uma pessoa, coisa, ou objecto (sujeito)
diferente da que vem antes dele. Assim:
O sol já ia fraco, e a tarde era amena.
Note que a primeira frase fala do sol, enquanto a segunda fala
 da tarde. Os sujeitos são diferentes. Portanto, usamos vírgula.
Outro exemplo:
A mulher morreu, e cada um dos filhos procurou o seu destino.
O mesmo caso, a primeira oração diz respeito à mulher, a
segunda aos filhos.
Existem casos em que a vírgula é opcional?
Existe um caso. Lembra-se do item 3, em cima? Se a expressão
de tempo, modo, lugar etc. não for uma expressão, mas sim
uma palavra só, então a vírgula é facultativa. Vai depender do
sentido, do ritmo, da velocidade que você quer dar para a frase.
Exemplos:
Depois vamos sair para jantar.
Depois, vamos sair para jantar.
Geralmente gosto de almoçar no 'shopping'.
Geralmente, gosto de almoçar no 'shopping'.
Na semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.

Na semana passada todos vieram jantar aqui em casa.
Note que este último é o mesmo exemplo do item 3. Vê como
sem a vírgula a frase também fica correcta? Mesmo não sendo
 apenas uma palavra, dificilmente algum professor dará errado
se você omitir a vírgula.
Não se usa a vírgula!
Com as regras acima, pode ter a certeza de que vai acertar 99%
 dos casos em que precisará da vírgula. Um erro muito comum
que vejo é gente separar sujeito e predicado com vírgula.
Isso é errado, e você pode ser preso por isso!
Errado
João, gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luísa, querem ir para a escola amanhã.
Certo
João gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luísa querem ir para a escola amanhã.

EXERCÍCIO SOBRE VÍRGULA E PONTUAÇÃO
  O sr. Alfredo estava já no fim da vida e escreveu o seu testamento.
 Infelizmente, esqueceu-se da pontuação e o texto ficou assim:

Deixo a minha fortuna ao meu sobrinho não à minha irmã
 jamais pagarei a conta do alfaiate nada aos pobres

Reescreva o testamento 4 vezes. Em cada uma delas deve dar
a herança para alguém diferente. Pode usar qualquer sinal de
 pontuação, mas não pode mudar a ordem das palavras. É um

exercício interessante e tem várias formas de ser resolvido. 

Os tremoços

O poder desconhecido dos tremoços.
Da família do grão e feijão, o tremoço existe há vários
 séculos na Europa.
Foi muito popular entre os Romanos e pensa-se que
terá sido difundido durante a expansão do império.
Hoje, é considerado um petisco em países de cultura
 mediterrânica, como Portugal, Espanha e Itália.
Benefícios:
- Contém três vezes mais proteínas e duas vezes mais
 fósforo do que o leite de vaca.
- Quantidade elevada de cálcio;
- Vitaminas E e do complexo B,
- Fósforo,
- Potássio,
- Ácidos gordos insaturado (ómega 3 e 6),
- Ferro e fibras.
- Diurético
Em regra, a composição nutricional é a seguinte:
36 a 52% de proteína, 5 a 20% de
gordura, 30 a 40% de fibra alimentar.
Possui três vezes mais fibra do que a aveia e o trigo,
facilitando assim uma eliminação
dos intestinos e baixa o LDL (mau colesterol)
De baixo índice glicémico esta pequena semente é
excelente para a redução da obesidade porque além
de ser muito proteico é também ótimo para a redução
do apetite…
O único senão mesmo é o alto teor de sódio que tem
(geralmente é colocado em agua com sal para conservar).
 O que se pode fazer é passar por água ou demolhá-los…

da Detalhes
Manuela Gonçalves
manuelagoncal@gmail.com
Mostrar detalhes


Adeus Alzheimer




Esta terrível doença, provoca graves danos cerebrais no corpo humano
 Alzheimer faz a pessoa perder a memória e não poder ter mais sentimentos 
de prazer e alegria, sem o controle de seus próprios corpos.O paciente perde 
a consciência por suas ações, e sua própria identidadee o poder de decisão,
 e precisará dos outros para controlar a sua própria vida.
Também não pode reconhecer seus amigos e familiares, e até mesmo
 seus próprios filhos.
Sua vida, com o Alzheimer, o tornará totalmente vegetativo! É um grande
monstro, mas isso não impede de fazer uns exercícios para amenizar
isso! O hemisfério direito do cérebro vai agradecer ...
A doença de Alzheimer pode ser evitada ou amenizada, simplesmente,
 mudando de mão ao escovar os dentes! Não acreditam?
É verdade!
Ou seja, ao mudar algumas rotinas, leva-se à estimulação das forças do
 cérebro direito. Esta é uma nova técnica para melhorar a concentração,
 desenvolver a criatividade e inteligência, realizando estes simples
exercícios de neuróbica.
Uma descoberta no "Neuroscience" revela que o cérebro tem uma 
 capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas
 conexões.Os autores desta descoberta, Lawrence Katz e Manning 
Rubin (2000), revelam que neuróbica, ou "neurônios aeróbicos" é uma 
nova forma de exercício cerebral, projetada para manter o cérebro ágil e
 saudável, criando novos e diferentes padrões de comportamento, e as
 atividades dos neurônios em seu cérebro.
Cerca de 80% de nossas vidas diárias, é ocupado por rotinas que, apesar
de ter a vantagem de reduzir o esforço intelectual, escondem um efeito
perverso: limitam e atrofiam o  cérebro, não permitindo a renovação e
crescimento dos neurônios.
Para contrariar esta tendência, é necessário praticar alguns "exercícios
para o cérebro", que fazem a pessoa pensar apenas no que você está
fazendo, concentrando-se na tarefa. O desafio da neuróbica está a fazer
 tudo ao contrário do de rotina, forçando o cérebro a um trabalho adicional.
Alguns dos exercícios para desenvolver neuróbica:
- Use o relógio na mão oposta à normalmente utilizada.
- Escovar os dentes com a mão oposta.
- Caminhe ao redor da casa, de volta, ao contrário do que na ida

 (na China,esta rotina é praticado em parques).
- Vista-se com os olhos fechados.
- Incentivar o paladar com as coisas em diferentes sabores.
- Veja fotos de cabeça para baixo (ou fotos, ou você).
- Verifique o tempo no espelho (olhe o relógio pelo espelho).
- Alterar a forma de rotina (itinerário) para ir e voltar para casa.
- Você pode fazer muitas outras Neurobics exercícios, dependendo de
sua própria imaginação.
A idéia é mudar a rotina de comportamento. Para isso, precisamos fazer
 algumas coisas diferentes, para o exercício do outro lado do seu cérebro
(o direito), estimulando-o dessa forma.
Vale a pena tentar!
Que tal se você começar a praticar agora, utilizando celular a 
mão esquerda!
Mas é bom desenvolver todas as neuróbicas!
E NUNCA TEREMOS MAL DE ALZHEIMER !....

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Marinheiro fuzileiro Afonso

Um Marinheiro Fuzileiro chamado Afonso foi designado para o Centro de
 Indução onde ele deveria aconselhar novos recrutas sobre os benefícios do
 governo, especialmente sobre seguros de vida suplementar.
Não demorou muito para que o Comandante Caleiro Plácido percebesse
 Que o dito Marinheiro tinha quase um recorde de 100% de vendas de
 seguros, o que nunca tinha acontecido antes.
 O comandante ao invés de perguntar qual era a sua estratégia, ficou na parte
 de trás da sala ouvindo o que Afonso dizia, para convencer seus ouvintes.
 Ele explicava sómente o básico sobre o seguro de vida aos novos recrutas e 
depois disse-lhes:
-Se vocês tiverem um simples Seguro de Vida do Governo e  se morrerem em
combate ou por acidente o governo  só dá aos seus beneficiários 10.000 euros.
Mas quem tiver este seguro complementar do governo e se morrer em combate 
ou por acidente este seguro garante uma indemnização de 500,000 euros aos 
seus familiares!
"Agora", ele concluiu: "Qual é grupo que vocês acham que eles vão

 mandar para a batalha primeiro?